Sofia-logo-v7.png

Setembro: Mês de decidir

O momento em que tomamos uma decisão é necessariamente solitário. Não há nem pode haver nenhuma terapia, técnica, ritual ou boa vontade que possa alterar este facto. Porque a viagem de uma vida só ao viajante diz respeito. E isso implica todos os atalhos e becos que só ele reconhece.


Tudo o que existe são formas de fortalecer o viajante. Ele pode precisar de uma nova perspectiva, um plano, um empurrão. Ou pode precisar de acreditar mais em si, de fortalecer a sua autoestima, de combater medos. Pode ainda precisar de aceder à sua intuição, serenando a mente e aquietando o coração. Há um lugar onde se encontra na estrada da sua vida e uma decisão que sabe precisa ser tomada. Isso não significa que a ação venha logo a seguir. Uma decisão pode pedir que a sua concretização seja feita por etapas, a maior parte delas, internas. Por isso, comece este mês de Setembro por algum lado. Tomar decisões concentra a energia. E uma energia concentrada é uma energia responsável e disponível para encontrar as melhores saídas.


Imagem de Ri Butov por Pixabay