Sofia-logo-v7.png

Porque não fazemos o que sabemos ser o certo?

Tantas vezes que isto acontece, não é verdade? Sabemos muito bem o que temos que fazer. Todos nos dizem o mesmo. As evidências também parecem concordar. No entanto, quando chega à hora, recuamos. Sentimos que algo em nós se derrete, amolece, quebra. E o medo do desconhecido grita aos nossos ouvidos, paralisando-nos e substituindo “Bastas”, por “Vou tentar mais uma vez”.





É nessa altura que entra a frustração, a zanga e, o mais angustiante de tudo, a comparação. Achamos que alguns outros são invariavelmente mais espertos, mais despachados, mais fortes, mais bem sucedidos, mais seguros, do que nós. E por cada adjetivo bom, encolhemos um pouco mais.


Na verdade, nós nunca temos na mão todos os dados para darmos como certos estes julgamentos. Interessa muito de onde vimos, o que tivemos de superar em termos de carga genética e o caminho que já percorremos apesar de tudo isso. Porque por cada fragilidade que sentimos na nossa vida, há uma competência que desenvolvemos. Por pura sobrevivência, descobrimo-nos bem mais fortes do que imaginamos. Hoje é o dia de destacar esses pontos onde pode muito bem ser mais competente do que a pessoa a quem mais admira e com quem tanto se compara, depreciativamente para si.


A nossa boa energia não tem a ver com o sucesso que temos, mas com a forma como nos aceitamos. Alinhando mente e coração encontramos coerência, A partir daí, há toda uma energia que se transforma, trazendo credibilidade á nossa vida, honestidade e foco. O passo a seguir é convidar a intuição para o processo e colocá-la como farol da nossa paixão e propósito. Encontrar ambos e deixar que nos guiem, torna-nos resilientes, interessantes e cheios de brilho. E a partir daí, as decisões certas serão o resultado do nosso alinhamento.

Por isso, conheça a sua energia. Analise o ponto onde está na sua história. E verá que talvez não esteja assim tão longe de tomar a melhor decisão.


Uma Leitura da Aura pode ajudar a situar e o Coaching com Storytelling a definir um caminho de autoconsciência e autoestima.